Feeds:
Posts
Comentários

flin

Começou ontem o Festival Literário de Natal (Flin) na praça Augusto Severo, Ribeira. O evento vai até o dia 7 de novembro e é uma realização da Prefeitura de Natal. Escritores, pensadores, poetas, educadores, estudantes e público, ávidos por livros e ideias, poderão curtir a literatura em múltiplas frequências — falada, escrita, interpretada e cantada, em prosa, verso, cordel; em quadrinhos e na web. Todos os dias, das 8h30 da manhã até 0h, os espaços estarão preenchidos com atividades variadas e gratuitas. Debates de alto nível com autores de alcance internacional, encontros onde a literatura potiguar estará presente em várias frentes, espaços do professor, atividades para crianças, palestras, oficinas, recitais, lançamentos de livros e apresentações musicais, numa grande celebração em torno da literatura.

O FLIN contará com a Tenda Principal, espaço climatizado com capacidade para receber 700 pessoas; a tenda Moacy Cirne, também climatizada, com plateia para 100 pessoas sentadas. O Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, com atividades contínuas no auditório Cornélio Campina e salão de exposições Xico Santeiro. E ainda a área externa, com presença dos estandes das principais editoras de livros da cidade, entre elas o Sebo Vermelho e a Jovens Escribas; Cooperativa Cultural da UFRN e Livraria Nobel. Na área de convivência, food trucks, espaço lúdico, biblioteca móvel da Bibliosesc.

A programação completa do festival pode ser conferida no site oficial, aqui eu separei as atrações que contemplam o público infanto-juvenil. Anote os preferidos e aproveite o fim de semana! Ah, as atrações são gratuitas.

P R O G R A M A Ç Ã O
Dia 05 de novembro (quinta-feira)

Ocupação Museu Djalma Maranhão (Praça Augusto Severo, Ribeira)

9h às 17h – Exposição Plínio Faro com bonecos e brincantes (Galeria Xico Santeiro, em cartaz até 30/11).
14h – Apresentação de João Redondo com o ator e bonequeiro Genildo Mateus (Auditório do Museu)

Tenda principal (Praça Augusto Severo, Ribeira)
8h30 às 9h30 – Show “As Joanitas“
Grupo investe na musicalidade de raiz através de cocos, baiões, reisados, cantigas, marchinhas e cirandas, como forma de estimular a sensibilidade e interesse do público infantil para músicas do cancioneiro popular do Brasil
13h30 às 14h15 – Contação de Histórias com Caroline Cantídio

Tenda principal (Praça Augusto Severo, Ribeira)

Dia 06 de novembro (sexta-feira)
Ocupação Museu Djalma Maranhão (Praça Augusto Severo, Ribeira)

9h às 17h – Exposição Plínio Faro com bonecos e brincantes (Galeria Xico Santeiro, em cartaz até 30/11).
10h às 11h – Ação educativa da Biblioteca Esmeraldo Siqueira (contação de histórias, pinturas e brincadeiras)
14h às 15h – Apresentação de João Redondo com Genildo Mateus

8h30 às 9h10 – Contação de histórias com Paula Medeiros, no Ação Sesc

21h30 – Show com o cantor e compositor Gilberto Gil

Dia 07 de novembro (Sábado)

Ocupação Museu Djalma Maranhão (Praça Augusto Severo, Ribeira)
9h às 17h – Exposição Plínio Faro com bonecos e brincantes (Galeria Xico Santeiro, em cartaz até 30/11).

10h às 10h40 – Ação Funcarte/Secult sobre literatura infanto-juvenil com o poeta Eucanaã Ferraz e professores.
Poesia combina com criança, é a mistura perfeita entre fantasia e brincadeira. Isso porque um poema não apenas conta uma história como propõe um jogo com as palavras, mostrando aos pequenos que a escrita pode ser manipulada, que existem associações inusitadas, sonoridades diferentes. Eucanaã Ferraz é um grande poeta, atualmente apaixonado pelos livros para crianças. Lançou Palhaço, macaco, passarinho (Prêmio Ofélia Fontes, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, o Melhor livro para a criança de 2011). Para o público infanto-juvenil, publicou ainda Poemas da Iara (Língua Geral, 2008), Bicho de sete cabeças e outros seres fantásticos (Companhia das Letrinhas, 2009).

13h30 às 14h10 – Contação de Histórias com o Grupo de Teatro Cantos e Encantos
15h às 16h – Show “Pipoca Doce” com as cantoras Khrystal, Camila Masiso e Alessandra Macedo (Ação Sesc)

Espaço Moacy Cirne (Praça Augusto Severo, Ribeira)
13h30 – Conversa com Tino Freitas: “Palavra também é brinquedo”
O autor apresenta sua obra destacando as em que a palavra foi utilizada como ferramenta lúdica, além da sua experiência como mediador de leitura do projeto Roedores de Livros, com Tino Freitas. O humor é uma das características da obra que Tino Freitas apresenta aos seus leitores. Nesse encontro, o autor conversa sobre seu trabalho como escritor, apresentando sua obra, destacando livros em que a palavra foi utilizada como importante ferramenta lúdica na conquista dos leitores. Tino destaca obras como Cadê o juízo do menino? Os Três Porquinhos de Porcelana, Quem Quer Brincar Comigo? Coordenação: Angélica Vitalino

15h – Sessão de autógrafos com o escritor Tino Freitas

16h às 16h45 – Bate-papo com a historiadora e roteirista de histórias quadrinhos Milena Azevedo e o desenhista WanderLi. Tema: Concepção da revista em quadrinhos sobre Djalma Maranhão


Nalva Melo Café Salão (Av Duque de Caxias, Ribeira)

Palco da praça Augusto Severo
22h – Sesi Big Band recebe a cantora Khrystal
O encontro da SESI BIG BAND com Khrystal resultará em um espetáculo único que contará com um repertório trazendo músicas da carreira da artista e também clássicos conhecidos pelo público.

Ícaro quer um celular. Aos 7 anos de idade e influenciado pelos amigos e televisão, já vem me pedindo um há alguns meses. Antes de completar 7 anos pediu de aniversário. Eu disse que ele era muito criança para ter um celular e ele ficou feliz com outro presente.

Agora, poucos meses antes do Natal, ele está trazendo o assunto de volta. Tem os amigos, tem a televisão, o bombardeiro é muito forte. Fiquei impressionada com a propaganda de uma operadora de celular que afirma, sem cerimônia nenhuma, a hora da ‘sua filha ter uma internet 4G’. Gente, eu, que trabalho com comunicação e redes sociais não tenho, porque uma menina de 10, 12 anos “tem” que ter?

telefone

Enfim, até agora me mantive firme e disse que quando ele completasse 8 anos, a gente podia começar a conversar sobre o assunto. Só que ele dessa vez ele não aceitou tão fácil.
– Mas mamãe, quando eu tiver 8 anos vou ser a mesma pessoa de hoje.
– Não filho. Aos 8, você será um pouco mais responsável e vai ter mais noção de valores, por exemplo. Sem contar que celular não é um brinquedo.

Ele se calou e certamente está pensando na réplica. Vou ficar no aguardo e colocar aqui alguns motivos que justificam minha negativa.
– Ele só tem 7 anos, ou seja, onde estiver, terá um adulto supervisionando. Adultos têm celular e podem nos contatar, caso não estejamos por perto.
– Tenho o número do telefone da escola e o número do celular da professora. Se ele quiser falar comigo, pode pedir
– Para jogar, tem video game, tablet e nossos telefones.

Vou terminar esse post sem conclusões mesmo. Até porque a história ainda está sendo escrita. E você o que acha dessa “necessidade” atual das crianças terem celular? O seu filho tem? Conta aqui a sua experiência.

Um dos maiores problemas no combate à violência sexual contra crianças é a dificuldade que os pais têm para explicar aos filhos sobre esse tipo de perigo. Pensando nisso, a rede Marista de Solidariedade criou um vídeo educativo, que faz parte da campanha “Defenda-se”, para ensinar às crianças a diferença entre carinhos saudáveis e abusivos.

“Até o momento, a Campanha Defenda-se centrou esforços em ilustrar situações que as crianças devem evitar para defenderem-se do abuso e da exploração sexual. Por isso, neste novo vídeo decidimos inovar na linguagem amigável criando uma história que mostrasse situações de afeto recíproco entre crianças e adultos, a fim de diferenciá-las de situações de carinho abusivo”, conta Vinícius Gallon, coordenador da Campanha.

Colorido e com uma linguagem infantil, o vídeo mostra situações de afeto recíproco entre crianças e adultos e as diferenças de abusos. A personagem do vídeo, Bia, também deixa clara a mensagem de sempre: contar qualquer situação desse tipo para os pais ou para outra pessoa de confiança. Ela também fala para as crianças sobre o Disque 100, que recebe e encaminha denúncias de violações de direitos humanos.

O vídeo foi lançado na semana que marca as mobilizações em torno do Dia Internacional contra a Exploração Sexual e o Tráfico de Mulheres e Crianças, que foi celebrado em 23 de setembro. O material também está disponível no site do projeto, juntamente com documentos de referência sobre o enfrentamento à violência sexual, e materiais para mobilização do tema nas mídias sociais. Todo esse material pode ser conferido no site da campanha.

Assista ao vídeo e chame seu filho para ver também:

kids sunday

 

 

 

 

 

 

 

 

Vem aí mais um Kid´s Sunday! Neste domingo, dia 4 de outubro, das 16h às 19h, acontece a edição especial para comemorar o Dia da Criança com super herois e princesas. Oficinas de gastronomia e de arte, aula de zumba, salão de beleza, brinquedos e comidinhas deliciosas são algumas das atrações. Os ingressos custam R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia) e estão à venda na Lelê Kids do Praia Shopping e no Fest Joy Buffett, Rua Abraham Tahim, 1583, Capim Macio. Mais informações: 3025.2575.

O mais legal é que na segunda o Fest Joy abre suas portas para receber 90 crianças dos projetos sociais Lar Bom Jesus, O Olho do Galo e Hatmo.

 

 

Adolescentes fazem dezenas de cortes nos braços

Adolescentes fazem dezenas de cortes nos braços

Eu tenho um filho de 13 anos e confesso que nunca tinha ouvido falar em automutilação entre adolescentes. Recebemos uma denúncia na redação de que o fato estaria acontecendo em uma escola de São Gonçalo do Amarante. Fui até lá. Conversei com duas adolescentes que se automutilavam: uma de 12 e outra de 13 anos. Uma ainda trazia nos braços as marcas dos últimos cortes.

No caso delas, a automutilação era feita com lâminas de apontadores e estiletes. Eram dezenas de cortes nos braços. A pergunta que me perturbava era: por que essas meninas fazem isso? A resposta delas me deixou chocada. As duas acreditavam que se derramassem o próprio sangue conseguiriam aliviar um sofrimento, ou seja, que uma dor física poderia amenizar uma dor emocional.

E que dor emocional é essa? Dores da adolescência. Problemas comuns a todos jovens de 13, 14 anos. Mas que cada pessoa lida de uma forma.

Uma das adolescentes me contou que ouviu vozes que diziam que ela passava o dia chorando, mas que poderia trocar uma lágrima por uma gota de sangue para aliviar a dor causada pelo problema que ela enfrentava. “Eu me isolava muito por causa de vários problemas que eu estava passando e esses problemas iam só piorando e se acumulando. Uns se resolviam , mas eu não esquecia e isso me angustiava muito. Foi aí que as vozes surgiram. Elas surgiam mais nos meus sonhos e do nada ficava tudo escuro e falava ‘você passa o dia chorando sendo que no lugar de uma lágrima você poderia trocar por uma gota de sangue’. Era quando eu me angustiava, me angustiava e já estava me cortando”.

A outra estudante diz que viu na Internet que se cortando iria conseguir amenizar o sofrimento por que passava. “Eu via na Internet as pessoas fazendo e que também quando você fazia aliviava a dor. Aí eu comecei a me cortar achando que seria só fazer por fazer mesmo. Só que eu fui vendo que depois do primeiro você vai se cortando mais e mais e acaba se acostumando”.

Entrevistei o psicólogo Francisco Alves da Rocha, coordenador do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (Creas) de São Gonçalo do Amarante. Infelizmente, a automutilação é mais comum do que nós pensamos. Antes de fazer a matéria fui pesquisar sobre o tema e encontrei várias matérias recentes que tratam do assunto. AQUI uma delas.

E é preciso uma atenção especial dos pais para o problema. “É importante o adolescente ter a presença dos pais, esse apoio familiar. Porque é a família que trata esse adolescente dentro de todas as suas necessidades e é na família que ele tem todo o esteio. Quando ele não encontra isso na família ele vai buscar na própria realidade dele e pode estar na próxima esquina, na escola, pode estar no grupo da torcida organizada, pode estar no aliciador da droga e pode estar na internet”, diz o psicólogo.

A escola em questão tomou todas as medidas possíveis. A direção chamou os pais, acionou o conselho tutelar, o Ministério Público e, através do Proerd, promoveu uma palestra com pais e alunos da escola sobre o tema. As meninas estão com acompanhamento psicológico.

Outra fala que eu destaco do psicólogo é sobre a compensação que muitas vezes os pais tentam fazer com os filhos. “Nós criamos a terapia da compensação. Eu não posso estar com meu filho então dou o melhor celular, eu não posso estar com meu filho então compro a melhor roupa e isso não compensa. Como também não compensa deixar com a tia, com a avó. Eu é que sou o pai, eu que tenho responsabilidade direta com a vivência”.

É preciso estar atento. Todo o tempo, o tempo todo. E mais que isso: é preciso estar perto, estar presente. Dar afeto, amor, atenção.

Leia AQUI a matéria completa que eu fiz para o G1 RN.

GRN_doefrascossalvevidasOlha só que iniciativa bacana. O Rio Grande do Norte será o primeiro estado do país a implantar uma parceria com os Correios de fortalecimento da Campanha “Doe Frascos, Salve Vidas” que visa arrecadar doações de frascos de vidro para armazenamento de leite humano.

Vai funcionar assim, todas as agências dos Correios do estado serão ponto de coleta de frascos doados pela população. Os recipientes arrecadados serão encaminhados aos seis bancos de leite de Natal. Além disso, os Correios farão a distribuição gratuita de folders sobre a campanha, colaborando também na divulgação.

Os recipientes que são reaproveitados para a finalidade de armazenagem de leite materno são frascos de vidro de produtos alimentícios com tampa de plástico, que se compra em supermercado principalmente, vidros de maionese, café solúvel, doces em pasta e vidro de geleia.Esses frascos são apropriados para o armazenamento do leite materno doado, pois não acumula cheiro nem resíduos, é fácil de esterilizar e limpar.

Os frascos também podem ser entregues na sede da Secretaria Estadual de Saúde do RN (Av. Deodoro da Fonseca, 730 – Centro) ou nos bancos de leite em Natal, Parnamirim, Mossoró e Caicó. A Coordenadora Estadual de Aleitamento Materno, Rayssa Arruda, também sugere que as pessoas façam caixas de coleta em condomínios, empresas e nas unidades de saúde.

Bancos de Leite Humano e Postos de coleta no RN

Natal
Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina): 3232-7728
Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC): 3215-5957
Hospital Cel. Pedro Germano (Polícia): 3232-3669

Parnamirim
Maternidade Divino Amor: 3272-4367

Mossoró
Banco de Leite Humano de Mossoró: 3315-3478

Caicó
Hospital do Seridó: 3421-2354

Diogo e Petit das Virgens[2]

Diogo e Petit das Virgens

Ser um super-herói no mundo real só depende do poder que a gente tem de mudar o cenário ao nosso redor, depende da nossa solidariedade. Ninguém precisa de superpoderes, basta se juntar com outras pessoas do bem em prol de uma causa. O Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC-RN) contou com um dessas alianças, ganhou o reforço de verdadeiros heróis.

 

O grupo é formado por 20 pessoas, de diversas áreas. Atendendo a um convite do GACC, o jornalista Cristiano Félix caiu em campo e em menos de uma semana juntou todos os voluntários que emprestaram seu trabalho e sua imagem em prol da campanha das novas camisetas de super-heróis. Também conseguiu parceiros para viabilizar o projeto: as imagens são da fotógrafa Giovanna Hackradt e o vídeo de backstage leva a assinatura da Mais Vídeo. Todos trabalharam voluntariamente.

Diogo das Virgens e Nina[2]

Diogo das Virgens e Nina

As camisetas com estampa de quadrinhos e animação estão em alta e agora, com as camisetas do GACC, quem quiser vai ficar cheio de charme, estilo e politicamente correto, vestindo também essa causa. Afinal, toda a renda das camisetas será revertida para a manutenção da sede e dos projetos do GACC-RN, instituição que existe há 25 anos e atualmente atende cerca de 300 crianças em tratamento do câncer infanto-juvenil.

 

As camisetas têm apelo fashion e se diferenciam em duas linhas de design. Um delas apresenta os brasões de personagens ícones dos quadrinhos, de forma clean, minimalista. A outra linha é retrô e destaca os heróis dos anos 1970 e 1980 como “O Fantasma” e os “Thundercats”.

 

Formadores de opinião e profissionais de diversas áreas apresentam a coleção, reforçando o conceito da campanha: não é preciso ter superpoderes para fazer a diferença.

A estratégia de marketing foi planejada pela equipe de comunicação do GACC-RN junto à ART Kamizetas. O objetivo é a diversificação do público consumidor e a fidelização dos colecionadores das camisetas dos super-heróis, já que o GACC trabalha há mais de 15 anos com o tema.

 

As camisetas estão à venda na sede do GACC, em Natal, na Rua Floriano Peixoto, 383, Petrópolis (por trás da Catedral), e também estarão em um stand da entidade na feira Brasil Mostra Brasil neste mês de agosto. Os modelos para adulto custam R$ 30,00 e para criança, R$ 25,00.

%d blogueiros gostam disto: